Fiat Lux

Prece, upload feito originalmente por Jackson Carvalho.

No princípio criou Deus os céus e a terra.
E a terra era sem forma e vazia; e havia trevas sobre a face do abismo; e o Espírito de Deus se movia sobre a face das águas.
E disse Deus: Haja luz; e houve luz.
E viu Deus que era boa a luz; e fez Deus separação entre a luz e as trevas.
E Deus chamou à luz Dia; e às trevas chamou Noite. E foi a tarde e a manhã, o dia primeiro.

Gênesis 1-3.

E foi assim, com a compreensão da luz que o Senhor Deus iniciou a criação. Somente muitos séculos mais tarde o homem moderno foi capaz de compreender a luz como instrumento de arte, e com a junção das palavras gregas Fós, que significa “luz” e da palavra Grafis, que significa “pincel” criou a fotografia, ou o ato de “Pintar com a Luz”.

A primeira fotografia registrada, data de 1826, de autoria do francês Joseph Nicéphore Niépce, e desde então esta arte de imortalizar momentos não pára de evoluir.

Porém a fotografia que evolui incessantemente, tem na luz sua materia prima básica imutável. Novas técnicas e equipamentos buscam a melhor compreensão e formas de domar esta fonte energética que fundamenta a fotografia.

A luz, flui, “escorre”, retorna, reflete, se dispersa, se propaga. Compreender como se comporta a luz é indispensável para a obtenção de bons resultados fotográficos. Luz tem temperatura, como bem descobriu o físico-matemático e engenheiro britânico William Thomson, mais conhecido como Lord Kelvino, e que em sua homenagem, a temperatura de cor se mede em graus Kelvin.

O domínio da luz exige o respeito e a admissão de reflexos, brilhos e fundamentalmente, das sombras. É o equilíbrio do uso destes elementos influenciados e dimensionados pela luz que se obtém a boa fotografia.

Um simples retrato feito com uma simples e modesta camera doméstica pode ficar espetacular ou mediocre se a luz for compreendida. Nas fotos caseiras coisas comuns como ligar o flash em pleno meio dia não são levadas em conta. Você está em um parque de manhã, a tarde ou mesmo meio dia, e o fotografado está de costas para o sol? Liga o flash, o sol é luz principal sempre, porém a camera irá precisar de uma luz de preenchimento para deixar o rosto do fotografado “lindo” como ele o é.

Para realizar um bom retrato, é fundamental a correta e pertinente aplicação da luz. A luz pode ser a grande interlocutora da emoção que um retrato irá transmitir. Os bons retratos contam histórias, e a portavoz dessa história não é outra senão a iluminação. A fonte de luz pode ser natural entrando por uma janela, ou pela fresta de uma porta entreaberta. E pode ser também de um flash simples ou de um complexo conjunto de tochas de estúdio. Mas assim como a tinta é imprescindível para o pintor, a luz será sempre a matéria prima com a qual o fotógrafo irá pintar suas obras.

Afinal, Deus criou a Luz e tudo se fez vida. O Homem aprendeu a usar a luz, e com ela fez a fotografia. Fiat Lux.

 

Coluna Estúdio, Revista Conteúdo, edição número 3 – Setembro de 2011 – Jackson Carvalho – Colaborador da Revista

Saudades, Verdades e Vontades!

Water Relax, upload feito originalmente por Jackson Carvalho.

Quero tirar a camisa, e descalço tomar banho de chuva
Quero desafiar a lei da gravidade, apenas empinando pipa
Quero fazer bolinhas de barro, para atirar de baleadeira
Quero gritar aquele grito de gol, que meu time não fez para ser campeão
Quero ter boa memória pra lembrar todas as histórias que meu avô contou
Quero ter a chance de assim como ele, poder contar aos netos que terei um dia
Quero conhecer a Itália, mas também quero ir a Araxá, deve ser chique
Quero lambuzar o rosto comendo manga rosa
Quero criar coragem pra cantar num karaokê de restaurante
Quero aprender a tocar violão, mesmo que isto me custe uma nota
Quero realizar uma parte daquelas idéias que deixo pra próxima segunda-feira
Quero desconfiar que era verdade tudo aquilo em que não confiei
Quero soltar risada na frente do diretor do colégio, por ele ter me dado suspensão
Quero que ele saiba que eu, já me perdoei e já o perdoei também
Quero sentir a adrenalina tomar conta de mim saltando de buggy jump
Quero me arrepender pelos pecados, que deixei de cometer, lógico
Quero dar uma, duas três voltas ao mundo, se possível acompanhado
Quero aprender a conviver com a solidão, somente para que ela veja que sou insuportável
Quero chutar o pau da barraca, mesmo que depois tenha de remontá-la
Quero aprender a jogar pinhão, e ouvir novamente o sonzinho do atary
Quero sentir a emoção de chamar uma menina pra dançar música lenta num baile
Quero encher a casa de amigos, apenas dos verdadeiros, os outros são vazios
Quero evitar as lágrimas de um amigo, se não, solto as minhas também
Quero continuar presente por aqui, mesmo quando no futuro eu já tiver partido
Quero soltar aquele SIM que ficou preso, e prender aquele NÃO que escapou
Quero plantar uma árvore e escrever um livro, os filhos já fiz, porém quero fazer mais
Quero pintar um quadro, mesmo que nele eu só consiga fazer um SETE
Quero ganhar uma medalha pra colocar na estante, pode até ser de ZERO ou UM
Quero sorrir muito, muito mesmo, mesmo que seja de mim mesmo
Quero perder o medo do escuro, apesar de gostar da noite
Quero um dia poder doar tudo aquilo que pedi, mas tive de conquistar
Quero me lembrar para que era mesmo que servia equação de segundo grau
Quero dar aquele último abraço que não pude dar naqueles que amava e partiram
Quero assistir Tom & Jerry, mas também gosto de Bob Esponja
Quero construir uma casa, somente pra olhar o mundo através da minha janela
Quero que os domingos não sejam monótonos, e não sentir ressaca na segunda
Quero compreender tudo aquilo que sempre gaguejo quando tento explicar
Quero explicar tudo que aprendi a compreender dos outros
Quero me doar menos, dessa forma tudo vai doer menos também
Quero aprender a ganhar mais dinheiro e quero aprender a gastar menos ainda
Quero gozar da cara da tristeza, só pra que ela não simpatize comigo
Quero andar de trenó, esquiar e dar um mergulho profundo, pode até ser dentro de mim
Quero ouvir um grito seu dentro de um túnel, para o eco repetir seu “EU TE AMO”
Quero escutar seu silêncio, só para te mostrar que eu lhe sou atencioso
Quero não ter que fazer nada, só pra sentir o cansaço do ócio
Quero fazer um monte de outras coisas, apenas pela vontade do querer
Quero poder fazer tudo. Apesar de nem sempre fazer o simples que posso.

Jackson Carvalho