Educar é ampliar a visão de mundo

Uma das boas coisas a se fazer na vida em minha opinião, é viajar. Porém busco em minhas viagens exercitar algo que me fascina: ampliar a  minha VISÃO DE MUNDO. Não apenas pelo fato de conhecer novos horizontes, novos locais, novas pessoas. Mas fundamentalmente pela oportunidade de aprender com os hábitos, com as diferenças, e com aquilo de bom que os outros fazem. Observar o jeito planejado, estruturado, organizado e funcional implementado em coisas das mais simples as mais complexas. Nos países mais desenvolvidos, infraestrutura é algo levado muito a sério. Cidadania é algo levado muito a sério. As instituições também são levadas muitos a sério. O que seria necessário fundamentalmente para nos elevar como nação e como povo a um novo patamar? Creio ser a educação o portal que nos teletransportará a uma nova realidade.

Os europeus cometem menos infrações de transito, também sujam menos as calçadas de suas cidades, e hoje também têm menos problemas de poluição ambiental. Mas não por dádiva divina, ou pela clara cor dos seus olhos e peles. O fato disso ocorrer com mais intensidade na Europa por exemplo, está intrínsicamente ligado aos aspectos educacionais e institucionais na maioria dos países do velho mundo. Do ponto de vista educacional, em função de um sistema educacional eficiente, estruturado, organizado e respeitado. Do ponto de vista institucional, porque as instituições legislativas, judiciais e governamentais cumprem seus respectivos papéis de estabelecer leis, fiscalizar e punir severamente aqueles que não as respeitam.

Neste aspecto de priorizar a educação como instrumento transformador, nos permitirá, caso essa prioridade venha a ser estabelecida, serem nossos descendentes, cidadãos cobradores de um poder público eficiente, de um sistema judicial sem tanta complacência como o atual e de homens públicos ilibados. A educação nos faz sim viajar pelo mundo do conhecimento, e ela mesma, a educação, nos gera a bagagem maior para percorrermos de forma digna os caminhos da vida. A educação nos permite escalar socialmente e construir em sólidos alicerces o desenvolvimento sustentável. É a educação que possibilita o ser humano ter apenas o infinito do céu como limite. Em uma linguagem jovem, porém pertinente, podemos afirmar taxativamente que: educação é a maior viagem.

Nossa gente e nossa terra pátria, são jubilosamente favorecidas pelo criador. Um povo criativo, pacífico, receptivo, gentil, solidário, e uma terra extensa, fértil, de fauna, flora e recursos minerais ilimitados. O que mais nos falta para assumirmos nosso mais justo lugar no cenário mundial senão dotar com conhecimento toda essa gente. Isso é algo indiscutível, porém em uma nação onde professor e escola não tem valor ou respeito, o que pode ser conquistado? Nem precisamos responder.

As soluções para problemas grandes, muitas vezes parecem por demais distantes, porém não são inatingíveis, temos condições até individualmente de construir uma maneira de pensar, de cobrar e agir, que se repliquem e se transformem num querer coletivo. Cada um pode fazer sua parte e dar sua contribuição. Este texto, artigo ou bate papo que ora encerro tem esse propósito. E você que agora encerra esta leitura? Ta fazendo o que?

Anúncios

Desenvolvimento Econômico: a hora do upgrade.

Vivemos um Período ímpar em nossa história. A grande confluência de investimentos e empreendimentos em curso no nosso pais, no nordeste e em especial em nosso estado, fazem desse momento algo a ser memoravelmente festejado. Ponto. Ponto para ser rápido o entusiasmo e o ânimo festivo e nos apropriarmos desse momento para que possamos dar mais ênfase a continuidade desse momento e aproveitando o impulso, possamos agora sim, planejarmos melhor o futuro e as garantias de que esse momento é sim a pedra fundamental de sustentação de um ciclo virtuoso longevo.

Não vou elencar e citar os inúmeros empreendimentos e investimentos já tão citados e muito bem citados. Louvemos a eles. Mas, que tal abrirmos discussões propositivas para o hasteamento de novas bandeiras?.

Vivemos em uma época de economia dinâmica e diversificada e é nesse ponto que provoco construtivamente o debate do bem. Caruaru reúne hoje as mais diversas condições para acreditarmos que aqui podemos implantar um centro de desenvolvimento de Tecnologia da Informação. Uma ampliação do que já podemos chamar de Pólo de Conhecimento do Agreste, sim, pois com tantas instituições de ensino em todos os níveis, em especial as de nível superior, com cursos de graduação, pós-graduação e na eminência de cursos de mestrado, podemos sim instituir que o Agreste de Pernambuco tem em Caruaru um Pólo de Conhecimento.

Implantar através das entidades de ensino um Pólo que possa atrair empresas do setor, e que possa encubar novas empresas na área de TI, será um marco para o desenvolvimento econômico não só do Agreste, como de Pernambuco como um todo. Será a possibilidade de ampliar nosso mix econômico de forma moderna, democrática e inclusiva.

Vejamos casos mais distantes como o da Índia, e casos mais próximos como o de Campina Grande, co irmã paraibana. O desenvolvimento de produtos e serviços neste setor, conta com as benesses naturais do segmento: não depende de variações climáticas, não existem fronteiras mercadológicas e não limita a capacidade de absorção de mão de obra. Na época em que vivemos, nada tem maior valor tangível do que o conhecimento.

Nossa configuração sócio econômica é hoje diversificada nos moldes da economia tradicional. Porém Caruaru pode e deve pensar a frente do seu tempo. Pode e deve promover um upgrade no desenvolvimento da região e de Pernambuco.

Marcas que vivem na Moda.

A cada dia o mercado se torna mais competitivo,  mais complexo e mais exigente. Consumidores, parceiros comerciais e clientes corporativos querem receber mais; Mais qualidade, mais benefícios, mais comodidade e valor percebido, tudo isso sem ter que pagar mais. É nesta configuração que produtos e marcas buscam seu espaço no mercado. Independente do segmento de atuação, todas as empresas convivem com estas condições. No caso específico das empresas que atuam no Pólo de Confecções do Agreste de Pernambuco, existem alguns pontos que exigem uma maior atenção e nos leva a provocar uma discussão propositiva.

Quando me referi anteriormente ao Pólo de Confecções, grifei a palavra “confecções”, fiz isso por acreditar que tudo começa com a reflexão  desta palavra, no sentido de buscarmos maiores ganhos para as empresas regionais, pois o próximo desafio será vendermos institucionalmente o que produzimos aqui não mais como confecção apenas, e sim como “MODA”. Em outras palavras precisamos reposicionar nossa imagem, que irá gerar maiores lucros a indústria local.

E como encarar tal desafio? Para que possamos ser percebidos desta forma, assim como foi feito em relação a equipamentos, instalações, matéria-prima, etc, terão de ser feitos investimentos no aprimoramento de marcas e na construção de imagem destas marcas, se utilizando de estratégias e ferramentas de marketing, visando um novo momento para o nosso Pólo de Moda.

Para exemplificar o que uma boa estratégia de reposicionamento de marca pode fazer, podemos citar como exemplo o caso das sandálias Havaianas. Nos anos 70, as sandálias Havaianas não passavam de um produto popular, que visava a população de baixa renda, como um produto que anunciava: Não deforma, não solta as tiras e não tem cheiro. Mas o produto de borracha continuou o mesmo o que mudou foi o tratamento dado a imagem perante o mercado. As sandálias ganharam status e passaram a ser um produto de moda. Celebridades globais usam, pessoas importantes usam, enfim é o que diz a nova forma de comunicar o produto: Havaianas, todo mundo usa. O produto hoje globalizado é vendido em diversos países com um valor agregado mais elevado, o que o torna mais rentável, mais lucrativo. Produtos chamados de comodities, são produtos básicos que atendem a necessidades básicas, porém a necessidade básica pode ser atendida por produtos de valor mais elevado. Só depende da forma como nós tratamos nossos produtos e de como posicionamos esses produtos. Todas as pessoas precisam de roupas, umas usam confecção para se vestir, outras usam grife, usam MARCA. Mas para isso precisamos dizer as pessoas e nos posicionarmos diante delas com um comportamento de mercado diferenciado. Podemos deixar de vender roupas e passarmos a vender sonhos, dependendo da forma como tratamos o que fazemos e de qual imagem construirmos destes produtos.

O processo de construção de marca, assim como tudo que existe no mercado, requer profissionais adequados, investimentos  adequados e tempo para que seja implementado de forma planejada. Mas também é preciso determinação por parte do empresariado local de estabelecer este processo como algo prioritário para o seu negócio. E buscar realizar este processo da forma correta, sem improviso e sem amadorismo. Não podemos imaginar uma cirurgia cardíaca realizada por um advogado; não podemos imaginar que uma ponte será construída por um contador; muito menos imaginar que uma causa jurídica será defendida por um mestre de obras. Cada profissional tem sua importância dentro de sua área de atuação, e assim também é com o Marketing. É necessário buscar profissionais e empresas específicas, analisando sua formação, seu currículo profissional, clientes atendidos e estabelecer metas e objetivos a serem alcançados através do trabalho a ser desenvolvido.

A criação de um nome, de uma marca e de produtos, requer a realização de pesquisas, de conhecer as necessidades de mercado, conhecer os concorrentes, de conhecer a região onde o produto será colocado, e desenvolver estratégias mercadológicas.

Uma vez implementados processos profissionais para o gerenciamento da Marca, a lucratividade proporcionada ao seu negócio, dará uma nova dimensão a empresa. Vale a pena lembrar que as Marcas hoje são bens tangíveis, ou seja, no balanço patrimonial, uma marca bem construída e bem gerenciada, vale financeiramente muito mais que todos os bens materiais somados.

É por isso que as empresas tanto se esforçam para que suas Marcas vivam na moda. E então? Vamos fazer da Moda a nossa Marca?

Hello world!

Estou dando o pontapé inicial em meu Blog!. Neste espaço buscarei expressar minha opinião, minha visão e minhas convicções. Tentarei ao máximo compartilhar ideias, olhares e como consegui realizar diferentes trabalhos. Vídeos e textos publicitários, artigos diversos e conteúdo fotográfico (fotografias e setups de luz)  estarão sempre por aqui. Espero contar com comentários daqueles que por aqui passarem. E espero também que juntos possamos debater diferentes ideias e pontos de vista. Conto com vocês. Abraço a todos.